Pandemia impulsiona o mercado imobiliário do Litoral Norte

Com possibilidade do home office e qualificação à distância, famílias passaram a residir na região

Publicado quinta-feira, 24 de novembro de 2022 às 05:00 h | Autor: Miriam Hermes
Movimento populacional estimulou e continua favorecendo o ramo imobiliário e a chegada de novos empreendimentos
Movimento populacional estimulou e continua favorecendo o ramo imobiliário e a chegada de novos empreendimentos -

De Ipitanga, em Lauro de Freitas, até Mangue Seco, em Jandaíra, na divisa com o estado de Sergipe, o Litoral Norte tem 193 km de praias e não por acaso a região é conhecida como Zona Turística Costa dos Coqueiros. Além dos dois municípios citados, fazem ainda parte deste destino Camaçari, Conde, Dias D’Ávila, Entre Rios, Esplanada, e Mata de São João.

O Litoral Norte passa por uma fase de crescimento da população residente como um dos reflexos da pandemia. O que era uma segunda residência para as férias e feriados, passou a ser a moradia oficial, para famílias fugindo de aglomerações, com a possibilidade do trabalho home office e qualificação à distância.

Esse movimento populacional impulsionou e continua favorecendo o ramo imobiliário e a chegada de diferentes setores do comércio, educação, saúde, serviços e de lazer. A ocupação planejada pelos pioneiros e a conservação do patrimônio ambiental favorece o ramo imobiliário, conforme o diretor da Litoral Bahia Imobiliária, Ismael Rabelo.

Ele, que é conhecedor desse mercado, destacou que enquanto a média do potencial de retorno no investimento em imóveis é entre 5% e 10% ao ano em grande parte de outras localidades, no Litoral Norte chega a ficar na média entre 20% e 30% ao ano.

“Tem casos que o investidor compra o imóvel na planta e quando é entregue já valorizou em quase 100%”, pontuou. Animado com o momento, ele citou o Condomínio Guarajuba Beach Country.

É o segundo empreendimento com o conceito ‘farm’ da região. Localizado a cinco minutos da Praia de Guarajuba, 45 km de Salvador, “está sendo um sucesso de vendas”, comemorou. De alto padrão, é o primeiro empreendimento residencial aprovado com heliponto no Litoral Norte.

“Com muita área verde, já terá cavalos no local para uso dos moradores e dentre outras novidades, também uma piscina natural, sem uso de produtos químicos”, asseverou. Outra novidade é o condomínio Alphaville Guarajuba, com um total de aproximadamente 400 lotes, que está finalizando a primeira etapa já construída, com 161 lotes até dezembro.

Rabelo salientou que o condomínio tem área preservada acima do que exige a legislação e parceria com o Projeto Tamar. “Dentre outros cuidados, mantém a iluminação noturna na área de praia de acordo com as recomendações para não atrapalhar o ciclo reprodutivo destes animais”, afirmou.

Dentre os muitos lugares paradisíacos da região, Guarajuba é valorizada também pelo selo Bandeira Azul, cuja certificação da ONG Foundation For Environmental Education (FEE), com sede na Dinamarca, foi renovada em outubro para a temporada 22/23.

Relevante prêmio ecológico do Planeta, o selo avalia itens como a qualidade da água, serviços, segurança, responsabilidade social e turismo sustentável. Na Bahia, também Itacimirim e Ilha dos Frades receberam o reconhecimento para o mesmo período.

Neste contexto, Guarajuba é um bairro organizado em condomínios desde os anos finais da década de 1970, quando um grupo de pioneiros visionários começou a lançar os projetos bem planejados, atendendo a demanda por residências de veraneio focadas na comodidade, segurança e qualidade de vida.

A estimativa é que a população tenha dobrado em Guarajuba com aumento da procura de novos espaços  para moradia depois da pandemia, favorecendo a construção civil e geração de emprego e renda, segundo o empresário Fabio Araújo, diretor do Guarajuba Shopping, empreendimento já consolidado e voltado para lojas, supermercado, opções gastronômicas, salas comerciais e serviços de atendimento ao público.

Ele dirige também o Guarajuba Center, ainda em construção, mas com lojas funcionando no térreo, principalmente do ramo de home center e outros negócios de utilidades para residências, condomínios etc. Dois andares são salas com diferentes tamanhos, focados no segmento empresarial e de saúde. No 3º piso tem espaço gastronômico e terraço com vista para o mar. 

Centros comerciais

Os dois centros comerciais estão situados na Alameda Guarajuba, cuja estrutura conta ainda com um moderno posto de combustíveis e a Villa Guarajuba, espaço de eventos focado no entretenimento com funcionamento na alta estação.

De acordo com Araújo, que também investe em empreendimentos imobiliários voltados para moradores e turistas, além da natureza que favorece a procura pelo bairro para morar ou veranear, “fatores como a estrutura local organizada em 15 condomínios, são determinantes nesta escolha”, pontuou.

Para ele, a criação da Associação dos Moradores e Condomínios de Guarajuba (Ascon), em 1987, foi um marco com reflexos positivos que vigoram até hoje, pela organização existente na comunidade, proporcionando segurança nas áreas internas e externas.

Publicações relacionadas