TSE discute fechamento de clubes de tiro e veto à camisa da seleção

Discussão acontece entre comissão e Alexandre de Moraes, presidente do tribunal

Publicado terça-feira, 27 de setembro de 2022 às 13:33 h | Autor: Da Redação
Alexandre de Moraes, presidente do TSE
Alexandre de Moraes, presidente do TSE -

A poucos dias para os brasileiras irem votar nas eleições deste ano, que acontecem no próximo domingo, 2, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), através da comissão de transparência eleitoral, discute o fechamento de clubes de tiro no dia das eleições e o veto à camisa da seleção. As informações são da coluna de Malu Gaspar, no O Globo. 

O fechamento de clubes de tiro no dia das eleições foi o principal assunto da reunião desta segunda-feira, 26. Outra proibição é que os mesários vistam a camisa da seleção brasileira no dia da eleição. A camisa é usada como símbolo pelos bolsonaristas. A legislação eleitoral proíbe que servidores da Justiça Eleitoral e os mesários usem “vestuário ou objeto que contenha qualquer propaganda de partido político, de coligação ou de candidato”.

Sobre a proposta, Alexandre de Moraes, presidente do TSE, recebeu com surpres, mas  sinalizou que vai pedir um estudo técnico ao TSE sobre a medida. 

As duas propostas foram defendidas pela Coalizão em Defesa do Sistema Eleitoral, que reúne mais de 200 entidades e movimentos da sociedade civil.

No caso do fechamento dos clubes de tiro, a Coalizão quer que esses locais permaneçam fechados não apenas no dia da eleição, mas em todo o período que vai de sexta-feira, 30, dois dias antes do pleito até a terça-feira, 4, dois dias depois. A preocupação é com possíveis atos de violência na eleição com a circulação de armas de fogo. O TSE já determinou a restrição do porte de armas em locais de votação.

Publicações relacionadas