Ciro Gomes diz que recebeu "facada poderosa nas costas" no Ceará

Após rompimento com irmãos, Cid e Ivo Gomes, Ciro declarou que só deve ir ao estado no dia da votação

Publicado terça-feira, 27 de setembro de 2022 às 15:15 h | Autor: Da Redação
Os irmãos do candidato, Cid e Ivo Gomes, tentam reaproximação com o PT
Os irmãos do candidato, Cid e Ivo Gomes, tentam reaproximação com o PT -

O candidato Ciro Gomes (PDT) declarou que não deve ir ao Ceará, seu reduto eleitoral, nesta reta final da campanha. Após o rompimento com os irmãos, o senador Cid Gomes (PDT) e o prefeito de Sobral, Ivo Gomes (PDT), Ciro afirmou que recebeu uma "facada nas costas".

“Recebi uma facada poderosa nas costas. A traição é a cara do momento no Ceará. Resolvi não ir ao meu Estado pela primeira vez. Que o cearense diga lá o que quer fazer de mim”, disse o candidato em entrevista ao site O Antagonista.

O rompimento da aliança entre o grupo de Ciro e o PT no Ceará causou atritos na família. Enquanto o candidato à presidência ataca o PT, os irmãos dele fazem campanha para o petista Camilo Santana ao Senado e tentam se reaproximar do PT. Eles ainda evitam dar apoio ao candidato ao governo do Ceará apadrinhado por Ciro.

Apesar dos atritos, adversários políticos desacreditam que haja um rompimento entre os irmãos, segundo informações do Estado de São Paulo. No entanto, diferente da campanha anterior, Cid Gomes, que já foi coordenador de campanha de Ciro em 2018, não compareceu à convenção do PDT que lançou a candidatura do irmão.

O presidente do PDT, Carlos Lupi, em entrevista ao jornal, relatou que Ciro só deve ir ao Ceará no dia da votação. “Com esse negócio da questão familiar, ele vai só votar lá. Acho que ele não vai fazer nenhuma programação de rua, mas ainda não está fechado”.

Na segunda-feira, 26, Ciro disse que “nada deterá” sua disposição de seguir em frente. “Por mais jogo sujo que pratiquem, eles não me intimidarão”, afirmou ao divulgar um “Manifesto à Nação” após pressão de artistas e políticos aliados a Lula para que ele abra mão de sua candidatura.

No mesmo dia, o cantor Caetano Veloso, que já apoiou o candidato nas últimas eleições, publicou um vídeo nas redes sociais para divulgar o movimento "tirar votos de Ciro Gomes". O objetivo do artista é transferir os votos de Ciro para Lula, para que o petista consiga ser eleito no primeiro turno.

Nesta reta final da campanha, antes do primeiro turno, Ciro vai cumprir agenda em São Paulo e no Rio de Janeiro. Ele ainda avalia se vai ao Ceará na véspera ou no dia da votação.

Publicações relacionadas