Presidente do PT Bahia diz que Lula reflete no voto estadual

Declaração foi dada após pesquisa publicada nesta terça apontar que Jerônimo está a 13 pontos de Neto

Publicado quarta-feira, 18 de maio de 2022 às 11:46 h | Atualizado em 18/05/2022, 11:46 | Autor: Da Redação
Ex-secretário estadual de Educação, Jerônimo Rodrigues foi lançado como pré-candidato a governador este ano, com apoio de Jaques Wagner, Lula e Rui Costa
Ex-secretário estadual de Educação, Jerônimo Rodrigues foi lançado como pré-candidato a governador este ano, com apoio de Jaques Wagner, Lula e Rui Costa -

O presidente do Partido dos Trabalhadores (PT) na Bahia, Éden Valadares, acredita que a pesquisa da Genial/Quaest, que teve resultado divulgado nesta terça-feira, 17, reflete a popularidade de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o seu impacto na eleição para o Governo do Estado. O pleito estadual, na sua opinião, está mais indefinido do que o presidencial. “É só olhar os números da pesquisa espontânea. Antes de escolher candidato a governador ou senador, o eleitor e a eleitora definem seu voto para presidente. Na Bahia 83% já definiram seu voto para presidente e apenas 19% para governador. Portanto é preciso maturidade e tranquilidade”, opinou Valadares.

A pesquisa Genial Quaest aponta o pré-candidato Jerônimo Rodrigues (PT) com 34% da preferência do eleitorado quando associado ao nome de Lula, o que o coloca a 13 pontos percentuais do líder das pesquisas na disputa ao Governo do Estado, ACM Neto (União Brasil), que tem 47%. 

"Aqui no estado, Lula desponta com 63% das intenções de voto. Então, somada a preferência do eleitorado pelo candidato de Lula na Bahia, que é Jerônimo, à preferência de mais de 60% dos eleitores por Lula no estado, a tendência é que Jerônimo cresça ainda mais”, acredita o presidente do PT na Bahia, que aproveitou a fala para alfinetar ACM Neto. “Não adianta o ex-prefeito de Salvador tentar fugir das eleições nacionais, do debate sobre os rumos do Brasil, pois essa é a chave para o voto, é a principal questão hoje no país e na Bahia também. Não é ele quem decide, e os números desta pesquisa atestam isso”.

O candidato apoiado por Bolsonaro, o ex-ministro da Cidadania, João Roma (PL), dobrou suas intenções de voto quando o apoio nacional é considerado, de 5% para 10%, o que é considerado por Éden como uma confirmação da influência da eleição para presidente. 

A pesquisa aponta que 53% das pessoas ouvidas preferem que a eleição seja vencida por um candidato mais ligado ao ex-presidente Lula, 14% mais ligado a Bolsonaro, 29% nem ligado a Bolsonaro e nem ligado a Lula e outros 5% optaram por voto branco ou nulo.  

Outro dado é que 46% dos baianos se mostram dispostos a mudar de voto se Lula apoiar um candidato, 31% mudariam a partir de um apoio do governador Rui Costa e 26% de um apoio de Jaques Wagner. Apenas 15% consideram mudar de voto se o candidato contar com o presidente Jair Bolsonaro como cabo eleitoral.

Na pesquisa espontânea, 74% dos entrevistados se declararam indecisos, outros 13% pretendem votar em ACM Neto, 3% em Jerônimo Rodrigues, 3% em João Roma, 5% em outros candidatos, 3% branco ou nulo e 3% não pretende votar. 

A pesquisa foi realizada de forma presencial entre os dias 13 e 16 de maio e coletou 1.140 respostas. A margem de erro é de 2,9 pontos percentuais, para mais ou para menos. O levantamento foi protocolado na Justiça Eleitoral no dia 12 de maio, sob o número BA-03239/2022 e BR-02283/2022.

Publicações relacionadas