CMS aprova plano de carreira e salários dos Guardas Municipais

Projeto tramitou em regime de urgência na Câmara

Publicado terça-feira, 17 de maio de 2022 às 18:09 h | Atualizado em 17/05/2022, 18:09 | Autor: Da Redação
O Projeto de Lei 151-2022, de autoria do Executivo Municipal foi apresentado à Câmara no último dia 10
O Projeto de Lei 151-2022, de autoria do Executivo Municipal foi apresentado à Câmara no último dia 10 -

A Câmara Municipal de Salvador aprovou nesta terça-feira, 17, o Plano de Carreira e Vencimentos dos Guardas Municipais de Salvador. Com a anuência de líderes do Governo e da Oposição, o presidente da Casa, Geraldo Júnior (MDB) colocou em apreciação pelos edis após o projeto ter sido colocado em regime de urgência.

O Projeto de Lei 151-2022, de autoria do Executivo Municipal foi apresentado à Câmara no último dia 10. A velocidade com a qual o PL foi aprovado, de acordo com Geraldo Júnior se deve à “extrema necessidade de emergência deste projeto. Hoje é um dia importante para esta Casa. Pois os guardas municipais têm uma importante função social e eles podem contar conosco na condição de presidente da Casa e também no exercício do nosso mandato”.

Presente nas galerias da Câmara Municipal, o diretor do Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Salvador (SINDSEPS), Bruno Cariranha, elogiou a celeridade com a qual o chefe do Legislativo soteropolitano tratou da pauta. “A movimentação dele foi fundamental para a aprovação do nosso Plano de Carreira e Vencimentos. Inclusive, ele tencionou com a liderança do Governo Municipal e conseguiu tornar essa votação uma realidade. A estratégia de Geraldo Júnior foi excelente e lhe agradecemos por isso”, comemorou o dirigente sindical.

Segundo Cariranha, a luta pelo Plano de Carreira e Vencimentos dos Guardas Municipais de Salvador está em curso há seis anos. Inclusive, recentemente, eles acamparam por 30 dias na frente da Câmara Municipal pleiteando ao prefeito Bruno Reis (União Brasil) o envio da Mensagem do Executivo, com o PL 151-2022, ao Legislativo local.  “Agora teremos uma carreira definida, cota de ingresso de mulheres, promoção e benefícios para o trabalhador. Isso refletirá na melhoria dos serviços para a sociedade soteropolitana”, disse.

Publicações relacionadas