Três torcedores acusados de insultos racistas a Vini Jr. são suspensos

Diretoria do Atlético de Madrid garantiu que expulsará todos responsáveis pelos atos criminosos

Publicado quinta-feira, 22 de setembro de 2022 às 19:53 h | Atualizado em 22/09/2022, 19:52 | Autor: Da Redação
Cerca de 500 pessoas suspeitas do crime racial serão investigadas
Cerca de 500 pessoas suspeitas do crime racial serão investigadas -

O clube espanhol Atlético de Madrid suspendeu três sócios do clube pela acusação de insultos racistas contra Vinicius Junior, atacante brasileiro do rival Real Madrid, no último domingo, 18. A diretoria do clube colchonero garantiu que expulsará todos responsáveis pelos atos criminosos, de acordo com informação é do jornal As.

Os três torcedores foram os primeiros punidos em ação que investigará cerca de 500 pessoas suspeitas do crime, segundo o relatório da LaLiga, enviado ao Comitê de Competição da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF).

Os atos criminosos foram desencadeados após uma série de declarações citando o atleta brasileiro. Primeiro, antes do clássico entre os clubes de Madrid, que aconteceu neste domingo, o capitão do Atlético, Koke, provocou Vinicius, declarando que "se dançar, vai ter confusão", prevendo uma ação como resposta às comemorações de gol do atacante.

O episódio repercutiu na mídia espanhola, e o assunto fez um agente de jogadores dizer que o brasileiro "tem que deixar de fazer macaquice". O comentário foi feito durante a edição do programa "El Chiringuito". 

Após a fala racista, Vini chegou a se posicionar nas redes sociais, mas não foi o suficiente para reprimir os atos criminosos no dia do clássico. Torcedores do Atlético de Madrid entoaram insultos racistas contra o atacante momentos antes da partida, do lado de fora do Estádio Metropolitano.

Publicações relacionadas