Vitória busca equilibrio entre os setores para reagir na Série C

Rubro-Negro tem conseguido uma defesa sólida, mas um ataque inoperante

Publicado quarta-feira, 11 de maio de 2022 às 06:10 h | Atualizado em 10/05/2022, 23:16 | Autor: Rafael Tiago Nunes
Sem embalar, os centroavantes Dinei e Santiago Tréllez ainda não conseguiram se firmar no time titular
Sem embalar, os centroavantes Dinei e Santiago Tréllez ainda não conseguiram se firmar no time titular -

Que a fase do Vitória não é boa, já está mais do que claro. Prova disso é que para achar o time tabela da Série C do Campeonato Brasileiro é necessário olhar para a parte de baixo, mais precisamente para o Z4, onde ocupa a 17ª colocação, simplesmente o sinônimo usado para indicar o primeiro time dentro da zona de rebaixamento para a Série D. E com apenas quatro pontos somados após cinco rodadas disputadas, a vida do Leão não está nada fácil, mas ainda não se tornou uma situação irreversível.

>>Leia mais notícias sobre o Vitória

O cenário não é dos mais otimistas. Até mesmo porque o Leão só conquistou um triunfo, além de um empate e três derrotas. Mas sempre há uma forma de ver o copo meio cheio. E é justamente nas coisas boas que o elenco e a torcida rubro-negra precisam se apegar para iniciar uma reação e dar fim à má fase. 

Mesmo estando na parte inferior da tábua de classificação, o Vitória está a apenas quatro pontos do Manaus, o oitavo colocado, posição almejada pelo time baiano, já que para avançar para a próxima fase basta estar no G8. A pouca distância para a zona de classificação, por si só, já é um fator motivacional. Mas para que isso seja possível, o futebol apresentado precisará dar um grande salto imediatamente e achar a batida perfeita para equilibrar defesa e ataque.

E o fator mais positivo do time nesta Terceirona, até o momento, tem sido o sistema defensivo. Mesmo derrotado três vezes, o Leão sofreu apenas cinco gols e é dono da 10ª melhor defesa da competição, empatado com quinto colocado Botafogo-PB e o quarto colocado Ferroviário. 

A defesa do Vitória tem sido montada com Lucas Arcanjo, Iury, Mateus Moraes, Marco Antônio e Sánchez, além dos volantes João Pedro e Léo Gomes. Mesmo em meio a todo o momento conturbado, os atleta têm dado contato do recado e passado segurança.

Porém, que o técnico Fabiano Soares precisa organizar urgentemente é o setor ofensivo, que passa mostra fragilidade desde os homens de criação até os centroavantes. Os números escancaram a dificuldade do time em fazer gol.

Após cinco partidas, o Vitória marcou apenas três gols e é o dono do terceiro pior ataque da competição. Apenas os dois últimos colocados, Confiança e Atlético-CE, 19º e 20º respectivamente, marcaram menos gols, com apenas uma bola na rede cada.

A fase dos atacantes é tão assustadora, que os medalhões Dinei, Tréllez, Guilherme Queiroz e Roberto ainda não balançaram as redes. Os gols foram marcados pelo ponta Alisson Santos, pelo lateral Guilherme Lazaroni e pelo zagueiro Marco Antonio.

Antes da próxima rodada da Série C, que só acontece no dia 19 deste mês, quando o Vitória encara o Botafogo-PB no Barradão, o Rubro-Negro tem a dura missão de reverter a goleada de 4 a 0 sofrida para o Fortaleza no jogo de ida da Copa do Brasil para avançar.

Publicações relacionadas