Mota explica saídas no time do Vitória: "Elenco ficou grande"

Entre os que não serão mais utilizados, estão o zagueiro Carlos, o lateral Salomão e o atacante Erik

Publicado sexta-feira, 06 de maio de 2022 às 19:24 h | Atualizado em 06/05/2022, 20:51 | Autor: Alex Torres
Presidente também comentou que o clube está atrás de um meia, após saída de Jadson
Presidente também comentou que o clube está atrás de um meia, após saída de Jadson -

Com o dia movimentado na Toca do Leão, o presidente em exercício Fábio Mota aproveitou a oportunidade, em que apresentou novo patrocinador e o retorno do time de basquete, para também dar mais detalhes acerca dos ajustes que estão sendo feitos no elenco rubro-negro. 

>>Leia mais notícias sobre o Vitória

Além dos novos reforços, regularizados e anunciados nesta semana, o Vitória também terá dispensas de jogadores. A principal delas gira em torno do experiente meia Jadson, trazido para ser a referência no meio-campo. Durante a coletiva, Mota revelou que deve ir ao mercado para trazer um jogador da posição. 

"Temos Gabriel Santiago, Miller, jogadores que chegaram para suprir isso. Existe ideia de que precisamos de mais um jogador para o meio-campo. Estamos sondando. Não é fácil trazer jogador para Série C. O jogador espera proposta da Série A e Série B", explicou o mandatário. 

Entre os prováveis atletas que não deverão ser aproveitados pelo treinador Fabiano Soares está o jovem zagueiro Carlos, revelado nas divisões de base do clube. 

"É um patrimônio do clube, tem contrato longo e vai continuar sendo jogador. Na avaliação de Fabiano, ele não está dentro do elenco que tem prioridade para jogar. É melhor para Carlos e Vitória encontrar um outro clube para jogar", afirmou Fábio Mota. 

Além de Jadson e Carlos, outros jogadores não devem permanecer no elenco. Entre eles, estariam o lateral-esquerdo Salomão e o atacante Erik, ambos que chegaram ao clube no início da temporada. Sobre a provável lista de dispensa, o presidente esclareceu que o atual elenco encontra-se muito cheio. 

"Todo treinador quando chega elenca jogadores que quer trabalhar. O restante não quer dizer que vai trabalhar. Foi assim com Wagner (Lopes), Dado, Geninho e tem sido com Fabiano. Não é perseguição. Não quer dizer que os outros com quem ele não esteja trabalhando não podem voltar ao clube. Saíram Alisson Cassiano e Jadson. Precisamos tirar mais cinco ou seis jogadores. Elenco ficou grande também com a subida de jogadores da base. Estamos tentando repassar seis ou outros jogadores para jogar em outro local. Os que não são do Vitória, estamos negociando para fazer rescisão", concluiu. 

Publicações relacionadas