Famosos se despedem de Jô Soares em velório restrito em SP

Entre os famosos presentes na cerimônia estão o casal Drauzio Varella e Regina Braga, primeiros a chegarem ao local

Publicado sexta-feira, 05 de agosto de 2022 às 17:56 h | Atualizado em 05/08/2022, 17:56 | Autor: Da Redação
Jornalista e apresentador Serginho Groisman chorou ao ver o corpo do amigo
Jornalista e apresentador Serginho Groisman chorou ao ver o corpo do amigo -

Amigos íntimos e familiares se despedem do jornalista Jô Soares na tarde desta sexta-feira, 5, em São Paulo. O velório, que está sendo realizado no bairro Bela Vista, ocorre de forma restrita, assim como acontecerá com o enterro.

Entre os famosos presentes na cerimônia estão o casal Drauzio Varella e Regina Braga, os primeiros a chegarem ao local. Também compareceram o jornalista Tiago Leifert e a esposa, Daiana Garbin, os atores Juca de Oliveira, Dan Stulbach e Vera Zimmermann, e o maestro João Carlos Martins.

O adeus ao comunicador contou ainda com as presenças do jornalista Juca Kfouri, do escritor Mário Sergio Cortella, do historiador Leandro Karnal, do cineasta Luiz Villaça e dos diretores Nilton Travesso e Willem van Weerelt, que foi diretor do Programa do Jô.

Emocionado, Serginho Groisman chorou ao ver o corpo do amigo. Flávia Soares, que é ex de Jô, foi ao velório acompanhada da mulher, a cantora Zelia Duncan. O apresentador Silvio Santos enviou uma coroa de flores. 

Devido a morte do artista, o governador de SP, Rodrigo Garcia (PSDB), decretou luto oficial de três dias no estado.

Comoção

O humorista e apresentador Jô Soares, um dos principais nomes da televisão brasileira, morreu nesta sexta-feira, 5, aos 84 anos em São Paulo, causando uma onda de condolências de personalidades como Bolsonaro, Lula, Anitta e Pelé.

"Faleceu há alguns minutos o ator, humorista, diretor e escritor Jô Soares. Nos deixou no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, cercado de amor e cuidados", escreveu no Instagram Flavia Pedras, ex-esposa de Soares, sem explicar a causa da morte.

Nascido no Rio de Janeiro em 1938, o ator estava internado desde 28 de julho.

Personalidades como Pelé, a cantora Anitta e o presidente Jair Bolsonaro lamentaram a morte de Jô Soares, artista multifacetado e erudito que em mais de 60 anos de carreira marcou a cultura brasileira com seu trabalho como ator de teatro e TV, dramaturgo, roteirista e apresentador.

"Jô era um grande amigo, inteligente, perspicaz, bem humorado e que adorava uma boa conversa", publicou Pelé em suas redes sociais.

"Independentemente de preferências ideológicas, Jô Soares foi uma grande personalidade brasileira que conquistou a todos com seu modo cômico de discutir assuntos profundos", tuitou o presidente Bolsonaro, a quem Soares criticou duramente e com muita ironia em suas colunas no jornal Folha de S. Paulo. 

Bolsonaro, criticado em outras ocasiões por não comentar a morte de representantes da cultura, busca um segundo mandato nas eleições de outubro.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, favorito nas pesquisas, chamou Soares de "um dos atores, comediantes e entrevistadores mais talentosos da história brasileira". 

O talk show de Soares, exibido primeiro no SBT e depois na TV Globo, tornou-se o mais popular do gênero no país e eternizou sua imagem com a roupa que mais o caracterizava: gravata-borboleta e óculos redondos.

"Perdemos um ser de luz infinita. Brilhe para sempre, Jô", escreveu Anitta no Instagram.

Ao longo de sua carreira, Soares realizou mais de 14.000 entrevistas, representou mais de 200 personagens humorísticos, dirigiu mais de 20 peças e escreveu oito livros, segundo a editora Companhia das Letras. Entre eles, "O Xangô de Baker Street", que inspirou o filme homônimo de Miguel Faria Jr..

Soares teve três casamentos e um filho, que morreu em 2014.

Publicações relacionadas