E será que Bolsonaro pode tentar dar o golpe? Ameaçando ele já está

Presidente disse que se não vencer eleição no primeiro turno e com 60% dos votos, ‘há algo de errado no TSE’

Publicado quarta-feira, 21 de setembro de 2022 às 05:00 h | Autor: Levi Vasconcelos
Fixação de Bolsonaro pela desconfiança das urnas eletrônicas ainda permanece
Fixação de Bolsonaro pela desconfiança das urnas eletrônicas ainda permanece -

Jornalistas do Brasil inteiro se ligaram no pronunciamento de Bolsonaro ontem na ONU. Nada de novo ou mais do mesmo. Usou a tribuna internacional para falar para o público brasileiro. E como não poderia deixar de ser, disparou contra Lula, que lá também é muito conhecido.

Mas o que surpreendeu de Bolsonaro foi uma declaração interna. Ele disse que se não vencer a eleição no primeiro turno e com 60% dos votos, ‘há algo de errado no TSE’.

Ou seja, a eleição só será limpa se ele ganhar? Objetivamente foi isso que foi dito. Isso quer dizer que a fixação dele pela desconfiança das urnas eletrônicas ainda permanece, apesar de todos os testes já feitos, inclusive por técnicos das Forças Armadas, nada apontarem que possa indicar um caminho de fraude.

Pesquisas —Todas as pesquisas até agora realizadas, desde antes da campanha, indicam Lula em primeiro, Bolsonaro em segundo e Ciro em terceiro, sempre com uma diferença superior a cinco pontos.

A pesquisa (dos institutos mais tradicionais) que mais destoou das outras foi a do Paraná, semana passada, deu Lula 39,6% e Bolsonaro 36,5, apenas 2,2 pontos de diferença, o que dá empate técnico.

 A semana começou com a divulgação da informação de que o Paraná Pesquisas recebeu R$ 2,7 milhões do PL, o partido de Bolsonaro. Estamos a 11 dias das eleições, que vão acontecer no domingo subsequente ao próximo. Se perder, Bolsonaro vai arrumar a trouxa e se recolher, como disse aos evangélicos semana passada, ou vai melar? Eis a questão.

Em plena campanha, Alba se reúne para votar precatórios

Adolfo Menezes (PSD), presidente da Assembleia, convocou para as 17h de hoje reunião extraordinária para apreciar o Projeto dos Precatórios, que regulamenta o pagamento da diferença de complementação do Fundeb e Funceb aos professores que trabalharam entre 1997 e 2006.

E hoje, a 11 dias das eleições, será possível reunir os deputados? O pessoal que trabalha na Alba garante que sim, por dois motivos:

1 — A sessão é mista, presencial e virtual. Não há desculpas para ausência.

2 — Justamente por estarmos próximos às eleições, com 66 dos 63 deputados disputando a reeleição, é que o quórum está garantido.

A dívida era da União, que já passou para o Estado algo em torno de R$ 4 bilhões. Os professores têm direito a 60%, algo em torno de R$ 2,4 bilhões. Boa bolada.

Deu a louca nos vereadores

Nos grupos de zap do sertão baiano dizem que deu a louca na esquerda por lá. Semana passada, o vereador Valnei dos Anjos (PCdoB), renunciou (e foi cassado) depois de ter agredido uma jornalista.

E ontem, em Banzaê, região de Euclides da Cunha, Roger Enfermeiro (PT), o mais votado em 2020 e do mesmo partido da prefeita Jailma Dantas, foi preso acusado de ter estuprado uma menina de 13 anos. É mole?

Privatização do Conduru valeu, apesar do Zoo fora

Embora a privatização do Jardim Zoológico de Salvador tenha sido adiada (e também a do Parque das Sete Passagens, em Miguel Calmon), seguiu a do Parque da Serra do Conduru, uma área de 9,7 mil hectares que abrange os municípios de Ilhéus, Uruçuca e Itabuna.

Por R$ 144,4 mil a Farah Service ganhou o direito de explorar a área por 30 anos, com dois detalhes: preservação ambiental é questão vital e tem que investir R$ 8 milhões no aprimoramento da estrutura já existente.

O Conduru, uma reserva de mata atlântica quase intacta, ganhou notoriedade internacional ao ser constatado que num único hectare existem 458 espécies diferentes.

Publicações relacionadas