Por que é preciso estudar o manual do proprietário? | A TARDE
Atarde > colunistas > Auto Brasil

Por que é preciso estudar o manual do proprietário?

Carros estão cada vez mais tecnológicos e seguir orientações do fabricante pode evitar prejuízos e acidentes

Publicado quarta-feira, 31 de maio de 2023 às 05:00 h | Autor: Núbia Cristina
Guedes: “É preciso evitar riscos de segurança no uso”
Guedes: “É preciso evitar riscos de segurança no uso” -

O manual do proprietário é um documento indispensável para quem toma a decisão inteligente de conhecer bem o próprio  carro, para utilizá-lo adequadamente. Em hipótese alguma deve ficar esquecido no porta-luvas. Ele reúne todas as informações sobre garantia, uso, funcionamento de sistemas, componentes, tecnologia e ainda orienta sobre as revisões programadas.

“Com tantas novidades técnicas e tecnológicas, é praticamente impossível que um motorista entre em um carro e domine todos os recursos, sabendo conduzir perfeitamente seu percurso de manutenção e cuidados com o veículo. Então, é de fundamental importância a leitura do manual’, alerta o especialista em mecânica automotiva, Alexandre Guedes Afonso, proprietário do Centro Automotivo Super Auto. 

Ele adverte que é preciso consultar o manual, para evitar intervenções indevidas que podem gerar problemas de mau funcionamento, perdas de garantia e riscos de segurança no uso e manutenção. 

No Brasil, boa parte dos proprietários de automóveis não tem hábito de ler o manual. “As pessoas em geral não leem o manual do carro, que corre o risco de desaparecer na forma impressa, de custo mais alto, em relação às versões eletrônicas”, comenta o empresário e especialista do mercado automotivo, Anderson Magalhães, da empresa Carrocash. “É obrigatório no Brasil que o fabricante disponibilize o manual de instruções com todos os detalhes técnicos, ambientais, as orientações de serviço de manutenção do carro, as limitações de garantia etc.”

Direção semiautônoma

Magalhães cita o exemplo de algumas montadoras, como a Mercedes, que fornecem o resumo do manual no sistema multimídia do carro, além de disponibilizar a versão impressa. “Alguns modelos já não contam com manual impresso, mas com a versão digital para acesso por aplicativos, CD ou link. Outro dia recebi na oficina um Nissan Versa 2022/2023 com manual digital”, confirma Alexandre Guedes.

A leitura do manual é mais recomendada ainda nos dias de hoje, devido à inovação e avanço tecnológico dos automóveis. Muitos carros têm recursos de direção semiautônoma, como o Controle de Cruzeiro Adaptativo (ACC), ou piloto automático, e é preciso saber usá-los como auxílio na direção.  

Sem a leitura do manual, ou mesmo uma orientação na concessionária, fica complicado aprender a usar adequadamente os sistemas Parking Assist, de estacionamento automático, Lane Assist, de alerta de mudança de faixa, Brake Assist, de frenagem de emergência, que evita a colisão, quando o carro se aproxima de outro que vai à frente ou de um obstáculo.

“A indústria automotiva investe muito em tecnologia e os carros hoje têm sistemas complexos. O manual é importante para aprender a usar tudo isso, e ainda saber sobre o funcionamento básico do carro, a manutenção, as funções que são proibidas de executar etc.”, comenta Anderson Magalhães. 

Valor de revenda

Cada fabricante estabelece um prazo diferente para as revisões programadas, mas muitos indicam que a primeira seja feita com 10 mil quilômetros ou um ano de uso. “O carimbo no manual é a comprovação de que o carro passou pela revisão. A grande maioria dos proprietários nem abre o manual, só na hora das revisões periódicas da garantia para que seja carimbado”, afirma Alexandre Guedes.

Além de ler e estudar o manual, é preciso conservá-lo. “É muito importante preservar o manual do veículo na hora da revenda, tanto para que o novo proprietário tenha acesso às instruções de uso do veículo, tanto para acompanhar a sua manutenção, se foram feitas todas as revisões de garantia, na concessionária, pois isso demonstra o quão cuidadoso era o antigo dono do carro”, adverte Alexandre Guedes.

“Manter o manual organizado com todas as suas pastas, inclusive o histórico de manutenção, é importante na hora de vender o carro, vai trazer valorização e validação das informações. Agrega valor à venda do carro e pode torná-la mais rápida”, concorda Anderson Magalhães. “A leitura do manual vai dar o poder ao proprietário de utilizar as funções do carro adequadamente, extrair mais resultado delas e principalmente acertar na manutenção”. 

“A gente está acostumado a fazer manutenção na concessionária, onde o mecânico já sabe o que tem de fazer, mas ele também erra. No manual tem a leitura técnica com o que deve ser trocado em cada quilometragem. Se o proprietário estudasse o manual, ele chegaria na concessionária sabendo o que seu carro precisa em cada manutenção, segundo recomendações do fabricante”, complementa o fundador da Carrocash.

Anderson Magalhães lembra que o manual pode ajudar o motorista a obter mais performance do carro. “No estudo é possível aprender a usar a função sport ou a função trip tronic, que são aquelas trocas de marchas manuais ou por borboletas, ou ainda aprender a arrancar com o carro automático em uma área com pouca aderência. Tem uma função para isso e está no manual”.

O chefe da Oficina da Cresauto, Mateus Figueiredo, enumera uma série de problemas podem surgir a partir do desconhecimento do funcionamento do veículo. “Perda de tempo na busca de informações; instalação incorreta de componentes que podem levar a perda de garantia do veículo; falhas no cumprimento do plano de manutenção, o que pode comprometer a garantia do veículo; instalação de componentes em desacordo com as normas do fabricante, podendo perder a garantia do componente ou do veículo; uso incorreto do veículo ou do componente”, explica. “Muita gente compra um veículo e deixa de utilizar diversos componentes por falta de conhecimento. A leitura do manual poderia evitar tudo isso”.

As explicações recebidas na entrega técnica não são suficientes para compartilhar todo conhecimento sobre o veículo. “O objetivo da entrega técnica de um veículo novo é passar um conhecimento básico para que após a retirada do carro o cliente tenha uma noção do uso das tecnologias”, explica o supervisor de entrega da Cresauto, Carlos Guedes. “Orientamos que, para o melhor conhecimento e entendimento, o cliente ou proprietário consulte o manual de uso e manutenção, e de preferência tenha sempre a bordo do veículo, pois assim ele pode verificar na prática as informações do manual”. 

“Os automóveis hoje têm uma diversa gama de acessórios, funções e componentes, que vão dos sistemas de segurança, até os sistemas de conforto, e todos esses componentes têm diversas tecnologias. Cada uma delas, dependendo da marca, modelo ou versão do veículo, tem acessos e formas de funcionamentos diferentes, o manual, de forma simples e direta explica como é feito e como funcionam”, finaliza Mateus Figueiredo.

Publicações relacionadas