Atarde > colunistas > A TARDE Agro

12 fundamentos agro 2023/26

Confira a coluna desta segunda

Publicado segunda-feira, 10 de outubro de 2022 às 06:00 h | Autor: José Luiz Tejon
Ouvindo líderes do complexo do agronegócio brasileiro, colecionamos 12 pontos na voz deles
Ouvindo líderes do complexo do agronegócio brasileiro, colecionamos 12 pontos na voz deles -

Ouvindo líderes do complexo do agronegócio brasileiro, colecionamos 12 pontos na voz deles: 

1 - taxar as exportações dos produtos agrícolas seria um erro desastroso

2- falar mal de clientes internacionais do país, outro ato indesejável

3- não politizar as relações internacionais, sacrificando o agro 

4- criar estoques públicos que possam interferir nas regras do mercado prejudica produtores rurais

5-  o agronegócio envolve totalmente os setores industriais, comerciais e de serviços, além da agropecuária, portanto precisa de valor agregado e coordenação das cadeias produtivas, incluindo estímulos à diminuição da dependência de insumos tecnológicos atuando na segurança genética, fertilizantes, química, mecanização e digitalização

6- tolerância zero para crimes do desmatamento ilegal, queimadas ilegais demonstrando as reduções à sociedade mundial, separando a percepção do crime daquele que produz dentro da lei, onde temos a melhor agricultura regenerativa do mundo

7- incluir cerca de 4 milhões de propriedades pequenas da agricultura familiar na ciência, nos mercados, com dignidade humana via cooperativas, com impactos profundos no combate à fome

8 - apresentar um planejamento estratégico com diversificação de mercados e de destinos do comércio agro brasileiro, estimulando marcas, marketing e produtos agroindustrializados, e se comprometendo com metas de movimentos econômico-financeiros, objetivos para o mandato de 4 anos, dobrar de tamanho o agro brasileiro nos próximos 8 anos no caminho do US$ 1 trilhão

9 -  dobrar os recursos para o seguro rural, jamais atrapalhar a agroenergia do renovabio, dobrar a área irrigada do país, resolver regularização de terras e do CAR (Cadastro Ambiental Rural), para justa proteção jurídica e dos riscos e incertezas para produtoras e produtores rurais

10- aproveitar o movimento mundial da bioeconomia, transformando os 6 biomas brasileiros em ativos tangíveis de riqueza e distribuição da renda

11 - aumentar investimentos na ciência com Embrapa e institutos, e ser veloz na introdução de tecnologias no país e na educação profissional, empreendedora e cooperativista

12 - parar de se comunicar mal com os clientes do agro, propor um plano criativo e ético da imagem brasileira reunindo a iniciativa privada com Itamarati, APEX, MAPA, CNA. 

Que nos próximos 4 anos nós estejamos na rota para dobrar o agro brasileiro de valor.

Publicações relacionadas