Varíola dos Macacos: Brasil não fará vacinação em massa

Mesmo com surgimento de casos, país decidiu seguir recomendação da OMS

Publicado terça-feira, 28 de junho de 2022 às 12:28 h | Atualizado em 28/06/2022, 12:28 | Autor: Da Redação
A varíola dos macacos é uma doença viral e endêmica na África Central e Ocidenta
A varíola dos macacos é uma doença viral e endêmica na África Central e Ocidenta -

Estados Unidos, Canadá e países da Europa começaram a implementar uma vacinação de bloqueio utilizando a vacina contra varíola para evitar o espalhamento da monkeypox, a varíola dos macacos. No Brasil, o imunizante ainda não está disponível e seguindo as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), não haverá vacinação em massa, apenas a de bloqueio para os contactantes, ou seja, para aquelas pessoas que tiveram contato com alguém infectado.

Como resultado de muitas pesquisas, vacinas mais seguras e eficazes foram desenvolvidas para a varíola, chamadas de segunda e terceira geração, das quais algumas podem ser úteis para a varíola dos macacos. Porém, segundo a OMS, apenas a MVA-BN foi aprovada para a prevenção da varíola dos macacos até o momento.

A Dra. Ana Karolina Marinho, membro do Departamento Científico de Imunização da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI), conta que os sinais e sintomas da varíola dos macacos são febre, dor de cabeça, dores musculares, dores nas costas, adenomegalia, calafrios e exaustão. Ainda não há tratamento específico para a infecção. “A incubação do vírus é de 6 a 13 dias, podendo chegar a 21 dias. O período de transmissão da doença termina quando as lesões na pele desaparecem”, explica a especialista da ASBAI.

A varíola dos macacos é uma doença viral e endêmica na África Central e Ocidental, mas que nos últimos meses registrou casos em diversos países, principalmente na Europa. Os casos confirmadosno Brasil são de pessoas que viajaram recentemente para países europeus.

Publicações relacionadas