Alexandre de Moraes mantém prisão de Roberto Jefferson

Ex-deputado foi preso em outubro de 2022 após ataques ao sistema eleitoral e a ministros do TSE

Publicado terça-feira, 24 de janeiro de 2023 às 19:23 h | Autor: Da Redação
Prisão foi reavaliada após 90 dias, como determina a legislação
Prisão foi reavaliada após 90 dias, como determina a legislação -

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, manteve nesta terça-feira, 24, a prisão preventiva do ex-deputado bolsonarista Roberto Jefferson. A prisão foi reavaliada após 90 dias, como determina a legislação atual.

Na decisão, Moraes pontuou que "a prisão preventiva, portanto, se trata da única medida razoável, adequada e proporcional para garantia da ordem pública, com a interrupção da prática criminosa reiterada".

O ministro lembrou ainda o arsenal encontrado com o ex-deputado no momento da prisão e pontuou que a conduta de Jefferson durante o cumprimento do mandado foi "gravíssima".

"O preso se utilizou de armamento de alto calibre (fuzil 556), para disparar uma rajada de mais de 50 tiros, além de lançar três granadas contra a equipe da Polícia Federal. O cenário se revela ainda mais grave pois, conforme constou do auto de apreensão, foram apreendidos mais de 7 mil cartuchos de munição (compatíveis com fuzis e pistolas)", disse Moraes.

Em outubro de 2022, Jefferson foi preso após a veiculação de vídeos com ataques ao sistema eleitoral brasileiro e a ministros do Tribunal Superior Eleitoral. No momento do cumprimento da prisão, ele reagiu com tiros e granadas à ação dos agentes, deixando dois policiais feridos.

Publicações relacionadas